Mídiateca Geraldo de Barros

Tem o propósito de gerar as condições infra-estruturais requeridas à pesquisa e às atividades didáticas implementadas por professores e pesquisadores da Escola de Comunicação da UFRJ e, também, por alunos da pós-graduação e da graduação que estejam desenvolvendo monografias, teses e obras no âmbito da fotografia, do vídeo, do cinema e das novas tecnologias da imagem. A Midiateca está concebida de modo articulado, contando com um espaço físico próprio, no Laboratório de Fotografia, Imagem e Pensamento da CPM, destinado a sediar o Acervo Bibliográfico José Oiticica Filho, o Banco de Imagem Geraldo de Barros e os equipamentos de busca associados ao Portal do Laboratório de Fotografia e Imagem Digital. A Midiateca conta com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

PORTAL DO LABORATÓRIO FOTOGRAFIA, IMAGEM E PENSAMENTO

O Portal tem por objetivo atender alunos e professores da Escola de Comunicação da UFRJ, nas suas pesquisas e atividades didáticas, além de encontrar-se disponível ao público externo.

O Portal apresenta-se relevante na qualificação da informação ao pesquisador-usuário interessado tanto na busca de fotografias do Banco de Imagem Geraldo de Barros quanto de livros da Biblioteca José Oiticica Filho. A catalogação das imagens juntamente com os artigos críticos sobre seus autores qualifica a pesquisa e presta um serviço de alto teor qualitativo aos usuários. Além de exibir o perfil dos docentes, discentes e pesquisadores e suas respectivas produções bibliográficas, essa interface disponibilizará uma lista com as teses e dissertações defendidas na área da fotografia, do áudio-visual e da multimídia.

De modo complementar, o Portal disponibiliza em uma Galeria os trabalhos mais significativos realizados pelos alunos dos cursos de fotografia - um material de valor inestimável para a consolidação de uma cultura fotográfica local que, entretanto, se dispersa a cada período, sem receber a atenção institucional adequada. Os trabalhos produzidos individualmente pelos alunos ao final de cada disciplina são o resultado de um esforço conjunto, desenvolvido ao longo de vários meses de convívio entre alunos e professores, além de mobilizarem significativos recursos materiais, tanto públicos quanto pessoais. O arquivo tem por finalidade afirmar-se como lugar de convergência desta produção acadêmica, somando esforços no sentido de criar as condições que favoreçam o surgimento de uma cultura fotográfica universitária.

BANCO DE IMAGEM GERALDO DE BARROS

Será constituído por um amplo acervo de imagens representativas da história da fotografia e do vídeo no Brasil, catalogadas por autor, incluindo informações sobre a obra, resenhas e entrevistas. A catalogação dessas imagens está acompanhada por currículos dos autores e artigos críticos de relevância sobre os seus trabalhos, de modo a possibilitar ao pesquisador-usuário do Acervo contextualizar as obras do ponto de vista cronológico e conceitual. No primeiro ano do projeto, além da implementação da parte estrutural, estamos trabalhando com 25 fotógrafos e artistas de vídeo.

A pesquisa realizada com esse propósito se constitui em uma marca original deste Banco de Imagens que têm como um dos seus objetivos o entendimento crítico e a sistematização teórica do material iconográfico arquivado. Uma outra decorrência desse procedimento é o fato que será sistematizada uma produção que se encontra dispersa e fragmentada, de modo a criar as condições para o mapeamento e a sistematização de parcela significativa da produção atual.

BIBLIOTECA JOSÉ OITICICA FILHO

Criada pelo coordenador do Laboratório de Fotografia, Antonio Fatorelli, a Biblioteca José Oiticica Filho conta hoje com 300 títulos. As publicações estão distribuídas entre livros de fotógrafos de maior importância na história do meio, obras monográficas e teóricas de maior relevância na atualidade além de manuais técnicos de referência.

Com a extinção da biblioteca do Consulado Americano em 1998, o Laboratório de Fotografia obteve a doação da totalidade dos seus livros de fotografia, em torno de 210 exemplares, que passaram a integrar a primeira etapa de constituição da Biblioteca José Oiticica Filhoda ECO. Posteriormente foram adquiridos novos livros com verbas da FUJB e da Zeiss do Brasil. Aproximadamente 90 títulos foram adquiridos com verba de outro edital Faperj, constituindo a segunda fase desse acervo bibliográfico de abrangência nacional e internacional.

A identificação desses livros resultou de uma pesquisa realizada entre editoras e livrarias de reconhecida importância na área da fotografia e da imagem digital. Outros títulos nacionais deverão ser incorporados ao acervo por meio de solicitações de doações de artistas, autores e editoras.